Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Sâo 10 kg de amor, se faz favor. Aceita cartão?

18.07.12publicado por Gato Pardo

"Eu cá acho que o amor pode ser comprado com um American Express preto ou platina, muitas viagens em primeira classe, juntando à receita ingredientes como jantares em restaurantes três estrelas, carta branca para surpresas em hotéis e pousadas top e coisinhas deste género."

 

Ana Enes, 7 anos de mau sexo.

 

Antes de mais, gosto muito da escrita da Ana Enes.

Gosto particularmente deste livro que tantas e boas gargalhadas me proporcionou (gosto de mulheres com humor negro).

Mas este parágrafo...Que violência...

Gostava de destruir por completo a ideia de que algumas mulheres têm o sentimento umbilicalmente ligado ao saldo bancário do outro interveniente. Eu gostava. Mas não posso. Conheço casos que comprovam exactamente o que ali está escrito. Que grande porra...

Isto leva então a outra questão...

"O amor é um artigo de vitrine que qualquer caga tacos pode comprar por capricho?"

Sexo, sim. O Red Light District é o exemplo mais gritante disso mesmo.

Mas o amor?

Ao ler isto, lembrei-me de uma pessoa em particular. A pessoa que só come amostras de comida em restaurantes da moda, que se farta de viajar para fora, gasta por conta de outrém e faz o dito amor em camas maiores que algumas carrinhas de caixa aberta em hotéis 5 estrelas que a maioria dos mortais desconhece sequer a sua existência.

Espero vivamente que seja feliz desse modo. Porque quando acabar o crédito do American Express do rapaz, vai ser uma gaita.

O meu American Express preto sai comigo para o estrangeiro. Quando me dá na caximónia que preciso de uma lufada artística e vou tirar fotos de velhos a jogar xadrez nos jardins de Paris ou subir à torre Eiffel a pé porque não tenho pachorra para esperar pelos elevadores. Ou quando me apetece comer comida indiana em condições e aterro em Londres (depois de uma viagem em classe turística. Nunca me caiu nenhum testículo por viajar lá atrás...).

Mas não compra o amor...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.